10 de fev de 2010

Lá vem a Viradouro aí!

Em São Paulo, sem hesitar, sou Gaviões, desde pequeno. Era fácil escolher porque ser corinthiano implica em ser Gavião - se você realmente gosta de Carnaval. Já em 1995 pude comemorar um título (o primeiro que ganhamos) e meu coração já estava ganho.

Como bem disse a Eva Uviedo, quem não gosta de Carnaval sempre diz que torce para a Vai-Vai em São Paulo e no Rio, para Mangueira ou Beija-Flor (o povo da USP diz Portela por causa do Paulinho da Viola). Bem vivo que estava, não ia atrás nem da verde-e-rosa, nem dos discípulos do Neguinho. Foi no Carnaval de 1997 que a Viradouro me escolheu.



O abre-alas era, na verdade, o "arregaça-alas". Joãosinho Trinta resolveu começar o enredo da escola ("Trevas, Luz, a Explosão do Universo") com um carro quase todo preto, sinistro.

http://dusinfernus.files.wordpress.com/2008/03/abre-alas-viradouro-97.jpg

Era bem chocante, e uso essa palavra num sentido nada Armação Ilimitada. Fiquei impressionado, no alto dos 13 anos que eu já havia completado. Hoje, mais velho e supostamente culto, penso que o esquema de cores lembra muito as pinturas de El Greco. Escuridão intensa, que nada tem a ver com uma morte tranquila. Gosto de El Greco por causa de Joãosinho Trinta.

Não vou mentir e dizer que lembro muito mais do que isso, mas sei que a partir de tal Carnaval, tenho uma escola de samba no Rio. Claro, sem esquecer que foi a primeira vez que uma bateria fez a paradinha em ritmo de funk - no 2:50 do vídeo dá para ouvir mais ou menos; o Vanucci resolveu falar bobagens bem na hora.

Sou Viradouro mais uma vez, apesar de não ganharmos mais nada (assim como a Gaviões). Mas quem sabe 2010 não seja como 1997 no Carnaval (Gaviões e Viradouro campeãs) e 1998 no futebol (o mais fantástico título brasileiro das últimas décadas). Espero, serenamente, o fim de semana e o começo da Libertadores.

Veja também: Joãosinho Trinta entrevistado pela Trip:

2 comentários:

Anônimo disse...

"arregaça-alas"... disse tudo.

Rodrigo RCC disse...

Muito bacana seu texto e a maneira que a Viradouro" te escolheu".
Sou torcedor fanático da escola vermelho e branco de Niterói.
Hoje estamos passando um aperto danado.
É triste (e estranho) ver a quadra vazia aos sábados. Dois, três anos atrás... era um absurdo conseguir entrar na quadra, de tão cheio.
Mas sinto soprar bons ventos. Os tempos em que o dinheiro do bicho, ops, Monassa entrava na escola estão longe de retornar. A força política dentro da LIESA/LESGA tbm não é lá essas coisas. Mas a comunidade está reaparecendo. Falta só o povão abraçar novamente a escola.
Que isso aconteça ainda para o carnaval de 2012.
Abração pra vc aí!
Saudações Rubro-Negra e Viradourense!