8 de jul de 2009

Conversa com Arnaldo Baptista


Ano passado eu estava no meio de uma pesquisa em teoria política. Estudei a relação entre a representação política e a democracia. Já não estava tão empolgado com a vida de estudos quando, do nada, um amigo jornalista me perguntou:
- Quanto tempo você acha que leva pra conseguir falar com o Arnaldo Baptista? Um dos frilas da revista deu o cano e a gente tá precisando de uma matéria. Tá a fim?

Fazia tempo que eu não pensava sobre trabalhar como jornalista, afinal, a faculdade estava trancada há mais de um ano. Disse que ia ver o que eu conseguia fazer. Em duas horas, estava com o contato dele na mão. Nem acreditei que eu possuía essa capacidade mesmo sem ser ninguém. Tremi. Porra, o Arnaldo Baptista.

Acabou que não deu certo a pauta com esse amigo. Os editores não curtiram. Mas uma outra amiga, sabendo da minha vontade, passou o contato de outra revista. Deu certo. Eu ia falar com o cara. Quem conhece a história sabe o que se passou. O resultado foi essa matéria aqui, publicada na Revista Espresso ano passado.

A fita está bem guardada. Meio sem tempo na faculdade, resolvi usar esse áudio numa aula de rádio. Ficou meio tosco, mas eu gosto da "matéria" porque ela tem trechos que ficaram de fora do perfil da Espresso. Ouça-a:

Nenhum comentário: