1 de set de 2010

Afro-flamenco


Vai tocar um sino na sua cabeça quando eu disser que o espanhol Diego Guerrero mescla flamenco com ritmos latinos e africanos: "Gipsy Kings!". Ignore-o. Com 28 anos, ele é apontado pelo El País com um dos grandes talentos da nova geração do gênero justamente por deixar outras influências entrarem nas composições.

E ele já está armado para enfrentar os críticos, apesar de ter sido consagrado no tradicional festival de flamenco de Granada:
"Quien dice una mentira dice dos, y dice cien, se inventa mil, dice un millón. Hay gente que nació para engañar. Busca el poder engañativo, engañador y volverán con voz de supermán, cobrándote interés, librándote del mal"
Tire suas conclusões ouvindo a faixa de onde veio a citação, "Malos tiempos". Sou fã de Paco de Lucía e Camarón de la Isla, mas esse cara sabe bem o que está fazendo. E o faz bem.

Nenhum comentário: