6 de abr de 2011

Rei Cauby

A maior parte do show ele passa sentado em uma cadeira de escritório, cercado por um baterista habilidoso, um baixista que toca violão e um tecladista maestro que se irritou com o som do Bar Brahma algumas vezes. Impossível não notar a pequena mesa redonda de pés finos e sinuosos que leva um pano vermelho, uma taça de água e flores brancas dentro de um vaso.

Ele, um senhor de quase oitenta anos, compensa com a voz o que o tempo anda tomando de seu corpo. Mesmo precisando de ajuda para chegar ao pequeno palco no canto do salão, Cauby Peixoto é imponente. Sentado, sempre sentado, descarrega com a voz a imagem que eu tinha dele, de um senhor com jeito de trovão. O corpo não corresponde, apesar das vestes vermelhas cor de sangue, dos olhos firmes e da pele impossivelmente lisa para alguém de sua idade.

Já vi shows de artistas novos, velhos, em fim de carreira, no auge. Cauby tem uma coerência que assusta. Não está no fim da linha, apesar de seu repertório consistir de standards da música americana e brasileira - "Conceição" não faltou.

Mas Cauby não deixa o número empoeirar. Aponta o microfone e, firme, segura a onda de um salão quente, com som ruim e microfonia reinante. Elegantemente, como nenhum outro, desfia a uma hora de show como se estivesse num estádio, numa apresentação em San Remo. Fala francês, inglês, murmura brincadeiras com a banda em português, acena para as senhoras assanhadas das primeiras filas.

Não cresci com Cauby, mas tinha de vê-lo, de ouvir o trovoar de seus cabelos, ousadamente compridos e encaracolados para um senhor tão elegante. Um quê de Blowup, de Fellini, não sei.

Cauby é rei de outra era, sim, mas ainda hoje faz por merecer a majestade, ainda que a tenha perdido para um crooner mais novo, com mais brasa para queimar. De outras terras, tempos e nobrezas, mas Cauby é, sim, rei.

CAUBY PEIXOTO NO BAR BRAHMA
Quando: segundas, às 22h30
Onde: av. São João, 677 (esquina com a Ipiranga); tels.: 11 3333-3030, 3367-3601, 3367-3602, 3367-3603, 3367-3604
Quanto: R$ 68 (couvert; reserve com antecedência)

Nenhum comentário: